19 de dezembro de 2014

Cenário econômico “desconfortável” em 2015

Por Margarida Galvão

Um ano de ajustes na economia brasileira, e por tabela na economia amazonense, que sofre por conta dos “equívocos” cometidos pelo governo federal. É dessa forma que os economistas entrevistados pela Revista PIM projetam 2015.

A forte desaceleração da economia brasileira em 2014 surpreendeu economistas de vários institutos de pesquisas por entenderem que o atual cenário econômico contamina ainda mais as expectativas de crescimento para o ano vindouro. Sob a ótica da Zona Franca de Manaus (ZFM), diante do fato da reforma tributária fazer parte da agenda do País durante 2015, o alerta é que poderá haver ameaças às vantagens tributárias do Polo Industrial de Manaus (PIM), razão pela qual os especialistas alertam para a necessidade de preparar um debate, elaborando estudos que analisem os impactos dessas mudanças na tributação.

Para o economista Rodemarck de Castello Branco, o cenário para 2015 é “desconfortável, com tendência de estagnação da economia”. O especialista atesta que o bônus externo propiciado pelo aumento do preço internacional das commodities encerrou no governo Lula, deixando visíveis os problemas estruturais da economia brasileira. “Não é mais possível ao governo continuar a realizar a negação da realidade”, disse o economista, destacando que o ano de 2014 está encerrando com “desequilíbrios econômicos que não permitem otimismo para o próximo ano”, completou.

Segundo o especialista, a política fiscal “frouxa” culminou este ano com o abandono da meta fiscal – alcançará zero ou terá déficit primário, em contraposição à meta de 1,9% do Produto Interno bruto (PIB) estabelecido na Lei Orçamentária -, com rápida deterioração dos indicadores fiscais.

Para ver a matéria completa garanta a edição 57 da Revista PIM! Já nas bancas.