16 de fevereiro de 2016

A Suframa precisa conquistar apoio em Brasília

Rebecca tem uma veia empresarial, portanto, conhece as dificuldades enfrentadas pela classe com a qual pretende manter um relacionamento mais ‘estreito’ em sua administração. Entre as prioridades listadas pela nova dirigente da autarquia está o fortalecimento da Suframa e dar nova musculatura ao modelo ZFM, ampliando as exportações como alternativa para o Polo Industrial de Manaus (PIM) se manter produtivo mesmo nos momentos de crise da economia brasileira – como o atual. Outra bandeira de luta de Rebecca é ‘destravar’ vários Processos Produtivos Básicos (PPBs), ora engavetados, e dar impulso ao Distrito Agropecuário. Nesta exclusiva concedida à Revista PIM Amazônia, a superintendente diz que vai investir na política do comércio bilateral com países vizinhos e também aponta que 2016 poderá não deve ser “tão tenebroso”, em razão dos investimentos de US$ 1.6 bilhão, aprovados na última reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS).

Para ver a matéria completa compre esta edição da Revista PIM Amazônia, ou faça sua assinatura.