6 de janeiro de 2017

Avanplas: prêmio reconhece cotidiano da empresa

avanplas“Aquilo que é o nosso cotidiano fez com que ganhássemos esse prêmio; foi o reconhecimento daquilo que acontece no dia a dia da empresa”. Gerson Yoshiharu Aoki, sócio-proprietário da Avanplas

 “O que era intenção dos sócios, hoje se tornou uma realização com a premiação da empresa e seus gestores”. Rebeca Queiroz, consultora

Pertencente ao segmento plástico, a Avanplas Polímeros da Amazônia, especializada na área de produção e comercialização de compostos termoplásticos no Polo Industrial de Manaus (PIM), foi uma das vencedoras do premiação. A conquista do 10º lugar no ranking das melhores empresas para trabalhar na Amazônia, é resultado de 13 anos de trabalho no mercado local. A valorização dos colaboradores se dá por meio da capacitação, avaliação e remuneração por resultados e ampla política de benefícios. Essa foi a primeira participação da empresa numa pesquisa do Instituto.

Na opinião do sócio-proprietário da Avanplas, Gerson Yoshiharu Aoki, o prêmio é um reconhecimento às pessoas que trabalham na empresa. O dirigente garante que um dos valores da empresa é o respeito aos clientes e aos profissionais. Aoki garante que não foi feito nenhum esforço extra para obter a premiação, festejada pelos 45 colaboradores. “Aquilo que é o nosso cotidiano fez com que ganhássemos esse prêmio. Foi o reconhecimento daquilo que acontece no dia a dia da empresa”, assinalou, frisando que os valores da Avanplas são alicerçados também na qualidade, inovação, confiança nas pessoas, crescimento profissional, disponibilidade, flexibilidade, agilidade e na visão de futuro.

O outro sócio, Guilherme de Moraes Terra Faviele, destaca que a premiação é uma excelente oportunidade de mostrar um pouco, na prática, a valorização que a empresa tem dado para os colaboradores. “Na verdade, é a consequência de um trabalho que a gente faz dentro de casa”. Pelo fato da Avanplas ainda ser uma empresa de pequeno porte e que nunca havia participado de uma premiação do instituto, Faviele disse que o momento é ímpar para a organização. “A regionalização da premiação permitiu que o instituto descobrisse no Norte do País que uma pequena empresa pode ser inserida na prática de gestão de pessoas”, destacou.

A consultora Rebeca Queiroz, que iniciou na Avanplas como Gestora de Recursos Humanos, disse que a empresa tem potencial de crescimento e propicia isso aos seus colaboradores. Ela conta que foi convidada para estruturar toda a parte de gestão de pessoas, que inicialmente funcionava como departamento de pessoal. Como acreditou neste sonho, aceitou o desafio dos sócios e começou a desenvolver um trabalho voltado para os colaboradores. “O que era intenção dos sócios, hoje se tornou uma realização da consultora, destacando que ter um profissional de RH, que detém o conhecimento, é algo fundamental para uma organização, mas partir da liderança de querer viver essa experiência com pessoas, no dia a dia, “é algo diferencial para estar aqui hoje curtindo essa premiação, um reconhecimento do GPTW para as empresas que têm as pessoas como um patrimônio”.