6 de abril de 2015

BR 319 Será um dia realidade?

Por Camila Carvalho

C apaz de ligar o Amazonas ao restante do País e ser, definitivamente, a via principal de escoamento da produção, há 45 anos, desde sua construção, a BR – 319 (Amazonas/Porto Velho) não conseguiu atingir seu principal objetivo: integrar a Amazônia com o restante do Brasil.

io nacional -, construída na década de 1970, pelo governo militar, sofre, até hoje, com o abandono e a falta de manutenção. Após ser inaugurada, a BR-319 foi, por dez anos, a principal rota de transporte de cargas e passageiros entre as duas capitais. Desde a época de 1980 sem manutenção, a rodovia ficou completamente intrafegável, em diversos pontos, a partir de 1990.

Desde então, todo o transporte entre Manaus e Porto Velho e vice-versa passou a ser feito por via fluvial, paralelo à rodovia, pelo Rio Madeira. Atualmente, com a falta de sinalização, buracos, atoleiros, trechos completamente sem asfalto e já cobertos pela floresta amazônica, trafegar pela BR-319, principalmente no trecho entre os quilômetros 250 e 655, se tornou uma aventura.

Para ver a matéria completa garanta esta edição da Revista PIM Amazônia, ou Faça sua assinatura.