18 de dezembro de 2015

CHINA, A ETERNA PROMESSA

capital-estrangeiro

A caminho de se tornar a primeira economia mundial nos próximos anos, a China hoje só perde para os Estados Unidos nesse quesito. Em termos de participação nos investimentos globais no Polo Industrial de Manaus (PIM), contudo, as empresas que contam com capital originário do país asiático ainda perdem para suas concorrentes estadunidenses e ainda estão muito distantes de subir ao pódio, já que amargam um 25º lugar no ranking.

Dados fornecidos pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), a pedido da Revista PIM Amazônia, informam que os US$ 10.51 milhões de capital chinês respondem por 0,31% do aporte estrangeiro total na indústria incentivada de Manaus (US$ 3.73 bilhões) em agosto de 2015. Essa fatia já foi menor e não passava de 0,21% há dois anos.

Mas, a título de comparação, com aproximadamente US$ 738.69 milhões injetados no Polo durante o mesmo período, as companhias norte-americanas responderam por 21,8% do total da rubrica e só perderam para o Japão nesse quesito.

 

Para ver a matéria completa compre esta edição da Revista PIM Amazônia, ou faça sua assinatura.