25 de março de 2015

Cenário de Crise na Linha Branca

Por Camila Carvalho

Protagonistas dos lares de milhões de brasileiros, os produtos da ‘linha branca’ têm passado despercebidos no comércio. Com o aumento no valor de impostos essenciais para a comercialização dos produtos, redução de impostos e tarifas para a fabricação e aumento nos estoques, empresas fecharam 2014 e iniciaram 2015 em uma pré-crise, similar à vivenciada em 2009 e 2011.

Prova disto é que, para equilibrar o volume do estoque com a demanda em baixa, ramos da indústria brasileira, como as empresas Brastemp e Consul, as maiores fabricantes dos produtos da ‘linha branca’, deram férias coletivas aos funcionários durante o período de carnaval. O cenário é tão ruim que além da semana inteira de feriados por conta das festividades de carnaval, as empresas chegaram a dar até um mês de descanso para as linhas de produção.

A medida, segundo informou a Brastemp em nota, é para equilibrar o volume de produtos em estoque à demanda de mercado. Enquanto a linha de produção permanece parada, os departamentos de vendas, faturamento, atendimento e logística funcionam com equipe reduzida.

Para ver a matéria completa garanta esta edição da Revista PIM Amazônia, ou faça sua assinatura.