19 de janeiro de 2017

Demissões na indústria do Amazonas chegam a 17,8 mil

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL,00/00/2011, 00h: . (Foto: MARCELO OLIVEIRA / Diario Gaucho)

O Polo Industrial de Manaus (PIM) registrou 17,8 mil homologações em 2016 referentes ao encerramento de postos de trabalho na indústria. Em 2015, esse volume chegou a pouco mais de 33 mil, o que significa uma queda de 46% entre 2016 e 2015. O resultado não é positivo como aparenta. A diminuição das vagas no parque fabril perdura pelos últimos três anos. Essa diminuição no número de homologações pode ser explicada pela base menor do total de trabalhadores no PIM que passou de 127 mil em 2014 para um pouco mais de 80 mil, no ano passado.

Hoje, as fábricas operam com o quantitativo funcional mínimo necessário ao atendimento às demandas, mesmo assim, ainda há riscos de demissões. Segundo os empresários, a retração no consumo e a consequente queda na demanda por novos produtos afetou diretamente a produção industrial no Estado. A expectativa, segundo a classe patronal, é manter o volume atual de 80 mil empregos. Por enquanto, a possibilidade de novas contratações está descartada.

Conforme um relatório divulgado pelo Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmental-AM ), de janeiro a dezembro de 2016 foram registradas 17.837 homologações. Enquanto no ano anterior 33.061 postos de trabalho foram encerrados. Segundo o presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco, nos últimos dois anos o PIM teve perda de 50 mil empregos.