11 de setembro de 2013

Economia verde em pauta

 

Repórter Margarida Galvão

Pela primeira vez o Amazonas foi escolhido para sediar o 20º Congresso Brasileiro de Economia (CBE), evento bienal programado para ocorrer somente em anos ímpares. Desta vez, o tema escolhido foi “Economia Verde, Desenvolvimento e Mudanças Econômicas e Globais”, em razão da problemática social que envolve o planeta e expectativas futuras. O coordenador do CBE no Amazonas, o ex-presidente do Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon/AM), Erivaldo Lopes do Vale, se diz otimista com a realização do evento. A iniciativa deve atrair a Manaus profissionais da área econômica, empresários, autoridades, estudantes de economia e representantes dos principais segmentos da sociedade para o debate de temas fundamentais para o desenvolvimento sustentável do país. O objetivo é apresentar análises, alternativas e perspectivas de solução para importantes questões que influenciam o bem estar de toda a sociedade. Leia, a seguir, a entrevista exclusiva na íntegra concedida à Revista PIM.

Revista PIM – Como estão os preparativos para a realização do Congresso dos economistas, que neste ano acontece em Manaus?

Erivaldo Lopes – Os preparativos estão de ‘vento em popa’. Existem dificuldades sempre, mas estamos no caminho certo para realização de um excelente evento, que ocorrerá no auditório do Tropical Hotel Manaus, no período de 4 a 7 de setembro.

Revista PIM – Há uma preparação logística para atender essa demanda? 

Lopes – Sim, os hotéis da cidade de Manaus possuem localização estratégica, sendo que alguns são integrados a shoppings que possuem centros de convenções. A Comissão Organizadora do evento também disponibilizará ônibus em rotas pré-estabelecidas, que levarão os participantes do CBE aos locais onde o evento será realizado. Aqueles que optarem por isso também poderão utilizar o transporte coletivo, disponibilizado na cidade. Desde o ano de 2010, o poder público municipal tem realizado a renovação e aumento da frota, o que melhorou consideravelmente o serviço. Para quem quiser um transporte mais rápido e exclusivo, existem ainda as cooperativas de taxi da cidade e as concessionárias de aluguel de carro.

 Para ler a entrevista completa garanta a sua Revista PIM nas bancas ou assine!