8 de julho de 2015

Educação Executiva é pré-requisito para sucesso corporativo

Por Cristiane Barbosa

A educação executiva está em plena expansão no Norte do País. É o que aponta a pesquisa realizada com mais de 200 empresas de diferentes portes e segmentos da Região Norte, desenvolvida pela empresa especializada na área MB Consultoria, em 2014. Um dos itens pesquisados revelou a preocupação dos executivos em desenvolvimento de pessoas: 60% dos pesquisados responderam que temas que demandam tempo e esforços das empresas é exatamente o ‘Desenvolvimento de Líderes’. Um dos maiores benefícios de investir nessa modalidade é o aumento da produtividade, conforme respondeu 54% dos participantes da pesquisa.

Outros motivos são oxigenação da equipe (37%) e ainda o aumento da motivação (28%). Os dados apontam também que o objetivo em investir em qualificação profissional é para obter “Melhoria dos processos e aumento da produtividade”, conforme 69% do universo pesquisado. Além desse aspecto, os investidores apontam ainda a formação de líderes (34%); atração e retenção de talentos (33%); deficiência de mão de obra qualificada (31%); e compor know how da equipe (17%).

Os executivos falam ainda na pesquisa, que um dos atributos mais relevantes na tomada de decisão em investir em educação executiva é a “capacidade do conteúdo ser aplicado no dia a dia da empresa”. Outros atributos são a customização do treinamento para seu negócio (42%); treinamentos específicos de curta duração; conhecimento das lacunas da equipe (23%); e utilização de tecnologia (22%). Em Manaus, a iniciativa privada é a principal área que investe nos programas de educação executiva, nos últimos cinco anos. O restante é da área pública. Da iniciativa privada, o setor de serviços foi que mais participou nos programas (54%), seguido do Comércio (22%), Indústria (13%) e Construção Civil (11%), conforme levantamento da MB Consultoria.

Para ver a matéria completa garanta esta edição da Revista PIM Amazônia, ou faça sua assinatura.