25 de março de 2015

Falta Infraestrutura e Investimentos

Por Margarida Galvão

É impossível falar de logística na Amazônia sem lembrar as condições de infraestrutura da região, que além de ser desprovida de malha rodoviária, necessita combinar modais de transporte para atender à demanda das empresas, principalmente as do Polo Industrial de Manaus (PIM).

As dificuldades enfrentadas pelos usuários desde a movimentação do processo industrial até os clientes são enormes, a começar pela falta de infraestrutura. Mas os problemas não param por aí: há uma necessidade de uma ação sistêmica entre os diferentes órgãos que administram o Polo; uma maior integração entre os sistemas; falta de um órgão para administrar a logística do Estado e do PIM, assim como investimentos sistemáticos e constantes para reduzir a desigualdade do Amazonas em relação aos outros Estados.

O professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), com doutorado em Engenharia de Transportes pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Augusto César Barreto Rocha, defende que, pelo menos, 2,5% do PIB do Estado deveria ser investido em novas infraestruturas, ano após ano, para reduzir os problemas de infraestrutura do PIM. Na opinião do especialista, com esta quantidade de recursos, em cinco anos, o cenário seria outro.

Para ver a matéria completa garanta esta edição da Revista PIM Amazônia, ou faça sua assinatura.