3 de maio de 2017

Faturamento do PIM cresce no primeiro bimestre de 2017

No primeiro bimestre deste ano, o Polo Industrial de Manaus (PIM) faturou R$ 11,82 bilhões, o que representa um crescimento de 12,19% em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 10,54 bilhões). Em dólar, o faturamento do bimestre foi de US$ 3.81 bilhões, significando um expressivo incremento de 45,01% na comparação com o acumulado nos meses de janeiro e fevereiro do ano passado (US$ 2.62 bilhões).

Ainda de acordo com as informações fornecidas pelas empresas incentivadas no parque fabril de Manaus, a mão de obra do PIM em fevereiro foi de 85.500 trabalhadores, entre efetivos, temporários e terceirizados. O número é 1,22% menor que o total de vagas registrado em fevereiro de 2016 (86.554) e 0,63% inferior na comparação com o total inventariado em janeiro deste ano (86.039).

Já a média mensal acumulada no bimestre é de 85.769 empregos. O número é 0,15% maior que a média acumulada em 2016 (85.644). Nos primeiros dois meses do ano ocorreram 5.921 admissões e 4.808 demissões, perfazendo o saldo de 1.113 vagas ocupadas.

Segmentos

Com R$ 3,42 bilhões (US$ 1.1 bilhão) faturados no bimestre, o polo Eletroeletrônico teve a maior participação no resultado global de faturamento do PIM, respondendo por 28,96% do total. Em seguida estão os segmentos de Bens de Informática, com participação de 19,47%; Duas Rodas, com 14,40%; e Químico, com 11,23%.

Os setores que apresentaram crescimento na comparação entre o primeiro bimestre de 2017 com o mesmo intervalo de 2016 foram: Eletroeletrônico (17,27% em moeda nacional e 51,54% em dólar); Bens de Informática do Polo Eletroeletrônico (26,62% e 63,65%); Duas Rodas (10,88% e 43,16%); Termoplástico (13,19% e 46,40%); Bebidas (30,88% e 68,98%); Mecânico (66,26% e 114,89%); Metalúrgico (7,58% e 39,06%); Papel e Papelão (36,57% e 76,56%), Vestuários e Calçados (19,06% e 53,76%); Editorial e Gráfico (30,75% e 69,27%); Têxtil (42,92% e 84,82%); Mobiliário (13% e 46,13%); Beneficiamento de Borracha (11,57% e 44,17%); Brinquedos – exceto Bens de Informática (52,02% e 96,66%); Isqueiros, Canetas, Barbeadores Descartáveis (2,73% e 32,75%); e Naval (92,45% e 149,66 %).

Produtos

Entre os produtos que apresentaram incremento relevante de produção no acumulado dos dois primeiros meses de 2017, em relação ao mesmo período do ano anterior, destacam-se o monitor com tela LCD para uso em informática (1285,75%); home theater (328,80%); porteiro eletrônico (447,31%); condicionador de ar split system (94,74%); forno micro-ondas (88,35%); televisor com tela de LCD (30,77%); tablet PC (25,79%); DVD blu-ray (24,21%); microcomputador portátil (21,43%); receptor de sinal de televisão (17,21%); e telefone celular (13,26%).

Em termos de volume de faturamento apresentado, os dez principais produtos fabricados pelo PIM no primeiro bimestre de 2017 foram televisores com tela de cristal líquido (US$ 684.7 milhões e R$ 2,12 bilhões); telefones celulares (US$ 433.7 milhões e R$ 1,34 bilhão); motocicletas, motonetas e ciclomotores (US$ 424.9 milhões e R$ 1,31 bilhão); condicionadores de ar do tipo split system (US$ 167.6 milhões e R$ 520,2 milhões); receptores de sinal de televisão (US$ 67.8 milhões e R$ 210,2 milhões); placa de circuito montada para uso em informática (US$ 67.7 milhões e R$ 210,1 milhões); fornos micro-ondas (US$ 60.7 milhões e R$ 188,2 milhões); relógios de pulso e de bolso (US$ 44.7 milhões e R$ 138,8 milhões); autorrádios e aparelhos reprodutores de áudio (US$ 40.3 milhões e R$ 125,1 milhões); e bicicletas, inclusive, elétricas (US$ 22.1 milhões e R$ 68,6 milhões).

Análise

A superintendente Rebecca Garcia avalia que os indicadores do bimestre começam a sinalizar que o PIM está ganhando fôlego para iniciar a trajetória de retomada e recuperação econômica. “Os dados mostram que, após um período de oscilação negativa, o PIM começa a se recuperar. Ainda precisamos ser cautelosos, mas inspira otimismo o fato de que esse crescimento está sendo puxado pelos segmentos mais representativos do PIM como Eletroeletrônico, Bens de Informática e Duas Rodas, e com produtos como televisores e telefone celular apresentando crescimento de produção e faturamento”, analisou.