16 de setembro de 2014

Norte-americanos ampliam investimentos na indústria amazonense

Por Jhemisson Marinho

 

Fiel da balança na economia internacional e de olho no mercado brasileiro, os norte-americanos quase que dobraram os investimentos na indústria amazonense em cinco anos. Nesse período, o valor investido no Polo Industrial de Manaus (PIM) passou de US$ 733 milhões, em 2009, para US$ 1.38 bilhão em 2013, conforme dados da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

“O Brasil tem uma grande massa consumidora”, aponta o presidente do Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon/AM), Marcus Evangelista. Na avaliação do economista, é o tamanho desse mercado nacional que desperta a atenção das companhias norte-americanas, ávidas por comercializar seus produtos para brasileiros.

Para ganhar este mercado com produtos a preços competitivos, parte das companhias estrangeiras direciona os investimentos para a capital amazonense. “É mais negócio montar o parque fabril em Manaus”, destaca Evangelista. “A norte-america Procter & Gamble, por exemplo, produz aqui para todo o Brasil. As empresas não estão aqui por acaso, ou porque gostam da floresta. Estão aqui pelas compensações econômicas”, explicou o economista.

 

 Para ver a entrevista completa garanta a sua Revista PIM! Já nas bancas.