19 de julho de 2016

Nossa prioridade é manter o ritmo

Entrevista-Paulo-TakeuchiPaulo Takeuchi diz que estratégia da Honda é cortar custos e manter investimentos para sair na frente na retomada.

Investir na modernização dos processos produtivos e elevar a nacionalização de componentes tem sido à tônica da Moto Honda da Amazônia.

Nos últimos cinco anos, a multinacional injetou R$ 1,1 bilhão em suas unidades fabris, contribuindo para a verticalização da produção e lançamento de novos modelos de motocicletas. A marca japonesa, que em novembro deste ano completa 40 anos de atuação no Polo Industrial de Manaus (PIM) e 45 no Brasil, sobrevive os efeitos da crise econômica brasileira, que atingiu fortemente o segmento de duas rodas, com duros ajustes, inclusive na mão de obra. O diretor-executivo de Relações Institucionais do Grupo Honda, Paulo Takeuchi, disse que os atuais 6.000 postos de trabalho diretos estão adequados ao volume de produção. Nesta entrevista concedida com exclusividade à Revista PIM Amazônia, o executivo fala dos negócios da empresa em Manaus e das projeções futuras da companhia.

Para ver a matéria completa garanta esta edição da Revista PIM Amazônia, ou faça sua assinatura.