18 de janeiro de 2017

Novembro tem melhor faturamento de 2016 nas indústrias do PIM

Os dados dos Indicadores de Desempenho do Polo Industrial de Manaus (PIM) referentes ao mês de novembro apontam que o penúltimo mês do ano teve o melhor faturamento de 2016, com R$ 7,19 bilhões (US$ 2.22 bilhões). Ao contrário do que vinha acontecendo desde 2013, quando novembro apresentou queda no faturamento na comparação com outubro, no ano passado houve crescimento de 6,25% na comparação entre novembro e o mês anterior.

Já o faturamento global do PIM no acumulado de janeiro a novembro de 2016 chegou a R$ 67,9 bilhões (US$ 19.8 bi), sendo os segmentos Eletroeletrônico e de Bens de Informática responsáveis por 45,9% (R$ 31,16 bilhões) deste total. O resultado do faturamento acumulado, em moeda nacional, é 7,51% inferior em relação ao registrado no mesmo intervalo de 2015 (na comparação em dólar, a queda é de 12,15%).

Em relação aos empregos, novembro teve o quarto melhor desempenho do ano, com 86.561 postos de trabalho registrados, entre efetivos, temporários e terceirizados. Com esse resultado, a média mensal de 2016, até novembro, foi de 85.381 postos de trabalho, com os setores Eletroeletrônico e de Bens de Informática respondendo por quase 38% dos postos ocupados. Os indicadores são compilados pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) com base em informações mensais repassadas pelas indústrias do PIM.

De acordo com a superintendente da SUFRAMA, Rebecca Garcia, apesar do ano desafiador que o Polo Industrial de Manaus teve, em razão da conjuntura econômica e política brasileira que influenciou de forma decisiva no seu desempenho, os resultados obtidos no segundo semestre foram positivos e reforçam projeções mais otimistas para 2017. “Recuperamos postos de trabalho e tivemos meses com faturamento em ótimo nível. Um dos grandes destaques do ano foi o setor de Bens de Informática do Polo Eletroeletrônico, que hoje é nosso segundo segmento mais representativo em faturamento no PIM. Esses resultados, aliados ao trabalho que o governo federal está buscando implementar em termos das reformas e dos projetos propostos, permitem projetar um 2017 mais positivo e com menos turbulências”, destacou Rebecca.