25 de novembro de 2014

O potencial francês

Por Jhemisson Marinho

  

Sem o mesmo ‘marketing’ de outros grandes investidores internacionais, os franceses são, hoje, uma força importante na indústria amazonense. Responsáveis por quase 4 mil empregos gerados no Polo Industrial de Manaus (PIM), as companhias da França só ficam atrás do Japão, Estados Unidos e Países Baixos, quando se fala em investimento estrangeiro na capital do Amazonas.

Em cinco anos, as empresas francesas, com nomes conhecidos como Bic e Climazon, mais que dobraram os investimentos líquidos em Manaus – em termos percentuais, o avanço foi de 154%. Entre 2009 e 2013, o valor investido pelo país europeu, no PIM, passou de US$ 138 milhões para US$ 352 milhões. Neste período, a França pulou da 7ª para a 4ª posição entre os maiores países com investimento externo na indústria local.

O consultor econômico Aílson Rezende, destaca a importância da França, em Manaus, em comparação a outros gigantes europeus. “As empresas de capital francês possuem quase o triplo de investimentos se somarmos os aportes ingleses e portugueses. Isto demonstra a importância dessas companhias no PIM”, afirmou o economista.

Ainda segundo especialista, a importância dos franceses no modelo industrial amazonense envolve diferentes segmentos, em especial no Polo Químico. “(Os franceses) Contribuem para o adensamento de várias cadeias produtivas, principalmente no segmento químico, que utiliza matéria-prima regional”, afirmou. Atualmente, 11 companhias de capital francês estão instaladas na capital amazonense, nos setores de Descartáveis, Ótico, Termoplástico, Eletroeletrônico, Químico e Mecânico.

 

Para ver a matéria completa garanta a sua Revista PIM! Já nas bancas.