21 de outubro de 2015

Setor de informática recua 3,44 %

 

Por Renata Magnenti

 

O setor de bens de informática do Polo de Eletroeletrônico, do Polo Industrial de Manaus (PIM), recuou 3,44% no faturamento entre janeiro e maio deste ano, se comparado com igual período no ano interior. No índice geral, o PIM registrou queda de 9,81%. Os dados são dos Indicadores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) referente ao mês de maio deste ano.

O superintendente em exercício, Gustavo Igrejas, avalia que o desempenho do parque fabril de Manaus é impactado pela conjuntura econômica nacional. Atualmente, o Brasil consome mais de 90% da produção do PIM.

“Diante deste cenário, que se trata de uma crise de confiabilidade que se reflete na economia, a população sente seu emprego ameaçado. Então, acaba consumindo menos bens de informática”, pontuou o presidente do Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares de Manaus (Sinaees), Wilson Périco.

Na avaliação do diretor industrial da Semp Toshiba, instalada no PIM, Paulo Sandrini, a crise econômica e câmbio monetário desfavorável são os principais fatores que explicam uma queda. Ele afirma que o mercado de Bens de Informática recuou cerca de 15% no ano passado, em relação a 2013, face aos consumidores terem dado prioridade ao mercado de TV LCD. 

 

Para ver a matéria completa garanta esta edição da Revista PIM Amazônia, ou faça sua assinatura.