27 de abril de 2015

Tecnologia como aliada na mudança de processos operacionais

Por Cristiane Barbosa

Uma infraestrutura de qualidade no âmbito da Tecnologia da Informação (TI) é fundamental em qualquer empresa. Por isso, terceirizar esses serviços é a saída de muitas corporações que preferem transferir alguns ou todos os seus serviços para prestadores especializados e, dessa forma, reduzir as atividades de suporte e focar no core business (operações no negócio principal).

Dessa forma, a previsão é de que até o ano de 2017, o mercado global de outsourcing (terceirização de serviços) cresça em uma taxa de crescimento anual estimada em 5,4%. A informação é da empresa de consultoria Gartner, que confirma a tendência mundial de expansão neste segmento.

Outro sinal positivo para essa área é baseado na última previsão realizada pela Gartner que aponta uma possibilidade de incremento de 2,4% nos investimentos do setor de Tecnologia de Informação em todo o mundo. De acordo com a projeção, esse mercado receberá cerca de US$ 2,8 trilhões, em 2015. Ainda que os números sejam positivos, o crescimento é menor do que as previsões de 3,9% realizadas anteriormente. O motivo da diminuição na projeção, segundo os analistas, se deve especialmente ao aumento do câmbio do dólar e ao esfriamento das expectativas envolvendo os equipamentos e serviços de TI e de telecomunicações. Esse investimento é tão importante para as corporações que evita e reduz prejuízos com a indisponibilidade dos sistemas. Para se ter uma ideia, no Brasil, em 2014, as empresas brasileiras tiveram prejuízos equivalentes a US$ 26,9 bilhões, desses US$ 2,8 bilhões foram referentes a perdas de dados e US$ 24,1 bilhões por interrupções dos sistemas, conforme dados da Global Data Protection.

Para ver a matéria completa garanta esta edição da Revista PIM Amazônia, ou faça sua assinatura.