22 de agosto de 2014

“Vamos disputar a carga com um avião”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Texto: Tanair Maria  Foto: Ana Paula Araújo                                                                                                

O DIRETOR DA BERTOLINI PAULO VICENTE CALEFFI DESTACA AS EXPECTATIVAS SOBRE A 2ª TRANSPOAMAZÔNIA, ONDE SERÁ LANÇADO O DIRIGÍVEL QUE PROMETE REVOLUCIONAR O CONCEITO DE TRANSPORTE EM PLENO SÉCULO 21

   A logística, uma aliada poderosa para alavancar negócios, aumentar a lucratividade e conquistar potenciais clientes, é o foco da 2ª edição da Transpoamazônia. A Feira e Congresso Internacional de Transporte e Logística, ocorre no período de 21 a 23 de maio, no Centro de Convenções do Studio 5 Festival Mall, zona Sul de Manaus.
Na Amazônia, as dificuldades para o acesso rodoviário vêm sendo superadas por uma logística de transporte que integrou os modais aéreo, fluvial e marítimo. Os rios são as estradas, os portos inovaram para se adaptarem a sazonalidade dos rios e o aeroporto Eduardo Gomes é um dos mais movimentados o Brasil para cargas. Segundo o diretor de gestão das empresas Bertolini, Paulo Vicente Caleffi, tudo isto é muito interessante, pois tem a iniciativa e criação de um povo que soube driblar as dificuldades e de empresas que acreditam no desenvolvimento sustentável da região Norte.
   Em entrevista concedida à Revista PIM, Caleffi antecipou as novidades do evento. Uma viagem no tempo para resgatar uma antiga forma de transporte: o dirigível. Projeto do século passado que promete revolucionar o conceito de transporte em pleno século 21. Desenvolvido com tecnologia aeroespacial de ponta, traz na bagagem a proposta de redução de custo e ganho de tempo, com total segurança, durante o transporte de cargas e na execução de serviços de alta complexidade pelos rios da Amazônia Ocidental. No futuro os dirigíveis serão produzidos em Manaus/AM.
  O que motivou a continuidade desse evento realizado em Manaus e quais as novidades para atrair o público nessa 2ª edição?
    A TranspoAmazônia é um evento bienal que acontece no mês de maio em Manaus. É um atrativo nacional pela característica que Manaus tem de ser um polo econômico de uma cidade em franca expansão de interesse dos setores de indústria, comércio e serviços. Essa feira se dividirá em Congresso e Exposição. A exposição vai apresentar o que existe de atual no setor de transportes e também algumas novidades em relação ao futuro, por exemplo, a Bertolini vai estar apresentando um novo modal nos transportes. A ideia é apresentar aqui um protótipo de um dirigível que está sendo planejado e construído em São Carlos (SP). Cidade esta que concentra os maiores cérebros de tecnologia aérea e espacial em função de ter lá a universidade de São Carlos e a Universidade de São Paulo (USP), e ao lado da rodovia Washington Luiz nós estamos construindo a sede da empresa Airship do Brasil (ADB) que está incumbida de criar um novo modal de transportes.

                 “Nós vamos disputar a carga com o avião, porque nem toda a carga precisa de tanta pressa, ela precisa de preço e segurança  no transporte, e nós vamos dar isso”

Nessa feira terá a exposição do dirigível modelo ADB2, que é um protótipo do ADB3 que está planejado para 50 toneladas de carga e se correr conforme os nossos planos a fábrica será instalada em Manaus no futuro.
Sobre a fabricação dos dirigíveis qual a sua aplicação?
Dirigível é o meio de transporte que utiliza gás mais leve que o ar. Nós estamos trabalhando nesse projeto desde 1992, resgatando aquele tipo de transporte e já construímos protótipos e vamos apresentar um deles aqui na feira. Não serve só para transporte, também serve para substituir as antenas de telefonia celular; para fazer lançamento de redes elétricas em lugares de difícil acesso; para fazer lançamento de tubulações de oleoduto e gasoduto. É um modal de transporte que complementa os demais, além de ser uma inovação o dirigível deverá voar 100 quilômetros por hora em linha reta a menos de três mil metros de altura a um preço de caminhão. Isso coloca Manaus dentro de São Paulo em um dia, o que muda bastante o cenário atual.
Qual o objetivo e o público alvo nesse congresso?
Esses eventos que estarão concentrados na feira vão ter uma expressão nacional em função de reuniões paralelas que irão acontecer e dois debates de maior magnitude dentro da parte de congresso.
Quais foram os temas escolhidos para os debates?
Vamos aproveitar para dois grandes debates em cima da logística e infraestrutura que em Manaus ainda é muito carente em investimento em infraestrutura, especialmente na parte rodoviária e fluvial, na questão de rios e portos. Outro debate será sobre a utilização dos rios de uma forma que não venha a prejudicar o futuro da navegação fluvial no país.                                                                                                                                    

Qual a expectativa de empresa com realização da TranspoAmazônia?
A Bertolini vai bem se Manaus for bem. A Bertolini vai crescer se a Amazônia crescer. Todos os nossos investimentos são feitos em razão do sucesso da Amazônia. Nós temos um compromisso de um crescimento sustentado junto com essa floresta por isso inclusive investimos muito pesado em dois empreendimentos como no lago Tucumã área de preservação onde nós estamos resgatando essa área para preservação ambiental e outra ainda maior localizada na zona rural de Manaus para preservação.

 

Para ver mais detalhes da entrevista com Paulo Vicente Caleff garanta sua Revista PIM  nas bancas ou assine!